14/12/2021

5 coisas que você deveria saber sobre a doação de medula óssea

Durante a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea, que acontece de 14 a 21 de dezembro, são desenvolvidas atividades de esclarecimento e incentivo à doação de medula óssea e à captação de doadores.

 

A medula óssea é um líquido gelatinoso localizado no interior dos ossos. Ela é constituída de células que dão origem ao sangue, também conhecidas como células-tronco ou células-mãe, responsáveis pela produção dos glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas.

 

A doação de medula óssea é importante para o tratamento de pacientes com leucemia, linfomas, anemias graves, imunodeficiências e outras 70 doenças relacionadas ao sistema sanguíneo e imunológico. Em alguns casos, o transplante é a única possibilidade de cura para o paciente.

 

Por isso, a importância das campanhas que incentivam a doação. O objetivo é aumentar o número de pessoas inscritas no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), uma atividade coordenada pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA).

 

Para incentivar essa ação e proporcionar mais informações sobre o assunto, listamos 5 coisas que você deveria saber sobre a doação de medula óssea. Continue lendo esse conteúdo!

  • A doação pode ser feita por dois tipos de pessoas

Assim como acontece nos transplantes de órgãos, é preciso que a medula do doador seja compatível com a do paciente. Caso contrário, será rejeitada. A compatibilidade é determinada por um conjunto de genes localizados no cromossomo 6, que devem ser iguais entre doador e receptor.

 

Dois tipos de pessoas podem fazer a doação: um doador cadastrado no REDOME ou um parente do paciente. O mais comum é que a procura comece entre os familiares. Não encontrando um familiar compatível para realizar o procedimento, recorre-se ao REDOME. 

 

  • Existem dois tipos de doação de medula óssea

Uma das possibilidades é a doação de medula óssea por meio de punções na região pélvica superior, no osso do quadril. O procedimento ocorre em centro cirúrgico, sob anestesia peridural ou geral, e dura cerca de 90 minutos, porém, requer internação de 24 horas.

 

A outra alternativa é a doação por uma tecnologia chamada aférese. O doador recebe uma medicação por cinco dias para estimular as células-tronco e, depois, as células são coletadas diretamente da corrente sanguínea. O procedimento leva entre três e quatro horas.

 

  • O doador se recupera rapidamente

Na doação por punção, o procedimento é indolor por conta da anestesia. Pode ocorrer certo desconforto no quadril nos dias seguintes, mas ele tende a desaparecer logo. A maioria dos doadores consegue retornar às atividades habituais após uma semana. 

 

Na doação por aférese, o doador pode sentir um desconforto durante o procedimento devido à punção da veia. O repouso é necessário apenas no dia da coleta e o doador pode retornar às atividades no dia seguinte à doação. 

 

  • É possível doar medula óssea mais de uma vez

As células se renovam, aproximadamente, a cada 30 dias e o organismo fica totalmente recuperado. Assim, é possível doar medula óssea mais de uma vez e não há um limite máximo de doação. Tudo vai depender da avaliação geral do doador no momento em que for necessária a nova coleta.

  • A doação de medula óssea não tem relação com a paraplegia 

Não há chances da doação de medula óssea causar paraplegia porque ela é totalmente diferente da medula espinhal. 

 

A medula espinhal e o cérebro formam o sistema nervoso central e ela está localizada dentro da coluna vertebral, já a medula óssea preenche a cavidade interna de alguns grandes ossos. Portanto, não estão relacionadas.

 

Para se tornar um doador, é preciso ter entre 18 e 55 anos, estar em bom estado de saúde, não ter doenças infecciosas ou incapacitantes e não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico, além de impedimentos temporários em situações específicas.

 

Estando dentro destas condições, basta procurar um hemocentro que faça o cadastro no REDOME e agendar uma consulta de esclarecimento.

 

Agora que você já sabe mais sobre a doação de medula óssea, também pode se candidatar à doação ou mesmo ajudar a difundir as informações compartilhando esse conteúdo com seus amigos nas redes sociais!

 

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade