18/06/2020

5 dicas para evitar infecções hospitalares ao fazer uma visita

A infecção hospitalar é aquela adquirida durante o atendimento ou a internação em algum serviço de saúde, seja ele um hospital, uma clínica ou um consultório.

Ela pode se manifestar durante o próprio atendimento ou, no caso das internações, após a alta médica.

A maior parte das infecções hospitalares é provocada por micro-organismos presentes no próprio paciente que aproveitam para se manifestar quando seu sistema de defesa está mais frágil.

No Brasil, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as infecções hospitalares atingem cerca de 14% dos pacientes internados.

As estatísticas apontam também que uma parte expressiva das pessoas hospitalizadas vão a óbito por causa dessas infecções.

Porém, algumas medidas podem evitar que elas se manifestem. São atitudes simples que se apresentam como fortes aliadas da prevenção.

Os cuidados devem envolver médicos, pacientes e também visitantes, já que é natural querer fazer uma visita quando se tem um familiar ou amigo internado.  No entanto, essa ação precisa de alguns pontos de atenção para não causar prejuízos ao paciente.

Uma das medidas eficientes para prevenir as infecções e dar segurança aos pacientes é garantir que todos sejam conscientizados e estejam bem informados sobre os cuidados a serem tomados.

Por isso, listamos a seguir algumas precauções simples que são capazes de garantir uma visita protegida:

 

  1. Fique atento com as regras de etiqueta (e de saúde)

Não se sente no leito do paciente e evite levar objetos de fora, como flores ou alimentos, pois você pode estar levando também vírus e bactérias que prejudicam a saúde do paciente. O ideal é que também retire todos os acessórios antes da visita, pois eles são possíveis fontes de germes.

 

  1. Mantenha a higiene

Mantenha as mãos higienizadas, fazendo uso de água com sabão, esfregando bem por 30 segundos, e também do álcool em gel para garantir melhor desinfecção. Observe que médicos e enfermeiros lavam as mãos antes e depois de tocar nos pacientes. Faça o mesmo que eles.

 

  1. Use máscaras

Use máscaras, pois elas ajudam a reduzir a transmissão de germes e de bactérias expelidos durante a fala e a respiração. A transmissão por gotículas ocorre através do contato próximo com o paciente. Sendo assim, manter a distância de pelo menos um metro do paciente também é fundamental.

 

  1. Esteja saudável

Só faça a visita se estiver totalmente saudável. Qualquer descompasso, por mais simples que pareça, como um resfriado, por exemplo, pode apresentar grandes riscos e complicações ao paciente. Se não estiver totalmente bem, deixe a visita para depois.

 

  1. Tenha moderação

Visite apenas um quarto, mesmo que você tenha outros conhecidos no mesmo local, pois o trânsito intenso expõe o paciente a condições extremamente prejudiciais. Você pode estar carregando bactérias e o que era para ser um gesto de gentileza pode se transformar num grande problema.

 

Seguindo essas recomendações, você estará realmente sendo cortês e contribuindo com a recuperação do paciente a quem visita.

Se tiver qualquer dúvida, fale com um profissional de saúde. Ele tem as informações e pode auxiliar na melhor conduta dentro das instituições de saúde.

Se este conteúdo foi útil para você, compartilhe em suas redes sociais!

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade