06/08/2020

Mitos e verdades sobre amamentação

A campanha Agosto Dourado reforça a importância do aleitamento materno, destacando os benefícios que ele proporciona tanto para a mãe quanto para o bebê. Esses benefícios podem ser estendidos até a vida adulta, reduzindo riscos de doenças.

Porém, nem sempre esta tarefa é fácil. Amamentar pode ser cansativo e exige paciência, principalmente até que a mãe e o bebê se adaptem ao processo. Além disso, a amamentação está cercada de dúvidas, o que, muitas vezes, leva as mães a desistir dessa missão.

Por isso é tão importante que elas tenham acesso à informação. Desta forma, conseguem encarar a tarefa com mais serenidade.

Neste conteúdo, estão reunidos alguns mitos e verdades sobre a amamentação. Essas informações ajudam mães, pais, bebês e familiares a passarem por essa fase mais esclarecidos e conscientes.

Amamentar é dolorido: mito

Nos primeiros dias, a mama costuma ficar inchada e isso torna a região dolorida. Depois desse período, normalmente, a mulher não sente dor. Se acontecer, é recomendado procurar orientação profissional, pois, provavelmente, o bebê não está mamando de maneira correta e é preciso corrigir a pegada.

 

A amamentação colabora para a saúde do bebê e da mãe: verdade

O leite materno é rico em água, proteínas e sais minerais e contém todos os nutrientes que o bebê precisa consumir até o sexto mês de vida. Ele também fortalece o sistema imunológico, protegendo de alergias e infecções. Para as mães, a amamentação diminui as chances de câncer de mama e de ovário.

 

Alguns leites são fracos: mito

O leite materno é menos encorpado e mais claro que o leite de vaca, o que leva muitas mães a acreditar que não está produzindo o leite ideal. Porém, os especialistas afirmam que cada mãe produz o leite adequado para as necessidades de seu bebê.

 

O nervosismo atrapalha a produção de leite: verdade

Algumas mães podem produzir leite em quantidade insuficiente por estarem passando por situações estressantes. Isso acontece porque a tensão e o nervosismo produzem uma quantidade anormal de adrenalina, bloqueando um dos hormônios que influenciam na amamentação. Nesses casos, o pediatra avalia a possibilidade de complementação.

 

A prótese de silicone impede a amamentação: mito

Não é natural que o implante de silicone ou a mamoplastia comprometam a produção de leite ou a amamentação. O cirurgião plástico, ciente da pretensão da mulher de ter filhos, escolhe a técnica de implante que menos interfere na amamentação.

 

A amamentação deve ser exclusiva até os seis meses: verdade

A criança deve ser amamentada até os seis meses. Depois disso, até os dois anos, ela deve passar a mamar de maneira esporádica, intercalando com outros líquidos, alimentos pastosos e sólidos. Nessa fase, o leite materno é indicado em períodos específicos, seguindo a orientação do pediatra.

 

O tipo de parto afeta a amamentação: mito

Independentemente se a mulher passa por uma cesariana ou um parto normal, ela pode amamentar. Em alguns casos, porém, as mães que sentem muita dor demoram mais para ter a descida do leite para os seios, o que costuma ser regularizado entre o terceiro e o quarto dia após o parto.

É bom tomar sol nos seios: verdade

Apesar de não ser mais recomendado, o banho de sol nas mamas pode ser feito, já que o contato com os raios solares aumenta a produção de vitamina D, fortalecendo a pele do seio e ajudando a evitar e a cicatrizar rachaduras nos mamilos. Porém, trabalhos recentes mostram que o uso de Lanolina na aréola e no mamilo ajuda a melhorar mais rapidamente as rachaduras e a cicatrização.

 

É preciso revezar os dois seios: mito

A recomendação dos especialistas é que a mãe deixe o bebê mamar à vontade, não interrompendo o processo. Somente depois de alguns minutos ele consegue atingir o chamado leite posterior, uma porção rica em açúcar e gordura que ajuda a criança a se saciar mais rápido e a ganhar peso. Se o bebê ficar satisfeito com somente um seio, a mãe pode fazer a retirada do leite da outra mama para não sentir dor.

Agora que você sabe tudo sobre amamentação, pode tornar esse momento com seu filho ainda mais especial ou ajudar alguém que está tendo problemas com essa tarefa.

 

Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais!

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade