22/12/2020

Mitos e verdades sobre queimaduras

Uma das principais funções da pele é a de proteger o organismo contra agentes externos. Por meio de um processo inflamatório intenso, as queimaduras lesionam a pele, alterando essa função, provocando dor e podendo proporcionar outras consequências.

As queimaduras são provocadas pelo contato direto com calor, frio intenso, radiação, eletricidade ou substâncias químicas.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Queimaduras, os acidentes gerando queimaduras atingem, no Brasil, pelo menos um milhão de pessoas por ano.

Os motivos são os mais diversos, a começar pelo contato com líquidos aquecidos na cozinha. Esse tipo de acidente é responsável por 50% das ocorrências, tanto em adultos quanto em crianças.

Também figuram nesta lista as queimaduras provocadas pelo mau uso do álcool, pela exposição ao sol, pelo contato com águas-vivas, pelo manuseio com o fogo ou corrente elétrica, e também, queimaduras causadas por fogos de artificio, muito comuns nesta época de final de ano.

Existem queimaduras de primeiro, segundo e terceiro grau. Para tratá-las de maneira eficaz, é necessário vencer a dor, prevenir a extensão e promover a cicatrização.

Nem sempre as informações a respeito das queimaduras são verdadeiras. Por isso, listamos alguns mitos e verdades sobre as queimaduras.

É preciso passar algo urgente na queimadura para aliviar a dor: mito

Basta ver uma queimadura com óleo quente que alguém já sugere passar creme dental, manteiga, pó de café, clara de ovo ou mesmo pomadas para aliviar a dor. Esses produtos podem até trazer alívio no momento da aplicação, mas em longo prazo eles pioram a situação. Além dessas atitudes não representarem a solução, elas podem provocar infecções e atrapalhar o processo de cicatrização das lesões.

A água acalma a dor: verdade

Se a pessoa está cozinhando e se queima, a primeira atitude é resfriar a região afetada. Então, deve colocar a parte queimada debaixo de água fria e corrente durante alguns minutos. Isso permite limitar a extensão e acalmar a dor. Depois disso, é importante cobrir a queimadura com uma gaze para evitar infecção da área.

Pele queimada não precisa de proteção: mito

Após uma queimadura, a pele fica frágil e sensível. Por isso, é necessário proteger a área queimada. Existem produtos adequados e até mesmo o filtro solar é eficaz em casos de queimaduras de sol. É recomendado, inclusive, intensificar a proteção, já que a queimadura solar pode causar danos futuros à pele, como câncer, envelhecimento precoce, manchas escuras e cicatrizes.

A queimadura pode deixar cicatriz: verdade

Se a marca deixada pela queimadura permanecer vermelha, espessa e com coceira, o melhor é procurar um médico, pois podem se formar cicatrizes que precisam de um tratamento específico. Além disso, é necessário proteger a cicatriz do sol com um produto de proteção elevada.

Pode tirar as bolhas: mito

As bolhas servem para proteger a pele enquanto ela se restabelece. Caso contrário, a pele pode ficar ainda mais sensível e exposta a possíveis infecções. Por isso, não coce, esvazie com agulha ou estoure as bolhas, a menos que esta seja uma decisão e atitude de um profissional de saúde.

Nem sempre a água ajuda: verdade

Se uma pessoa estiver pegando fogo, não jogue água. Ela deve deitar no chão e rolar até que o fogo apague ou, então, jogue um cobertor de tecido firme em cima dela. Quanto mais tempo a pele permanecer quente, maior será a lesão. Nesse caso, é importante procurar ajuda médica o quanto antes.

Pele negra não precisa de proteção: mito

Todos os tipos de pele estão sujeitos aos efeitos prejudiciais da exposição ao sol. Os raios ultravioletas penetram profundamente na pele e danificam o DNA, podendo causar câncer de pele. Por isso, a proteção com filtro solar é indispensável para todos os tipos de pele.

Queimaduras profundas não doem: verdade

As queimaduras profundas não causam dores, pois danificam as terminações nervosas e, assim, o cérebro deixa de receber a mensagem de dor. As demais queimaduras causam dor e a gravidade depende da extensão atingida e da profundidade na pele.

Você já conhecia essas informações? Para nós, é muito importante que você fique bem informado. Não deixe de ler também outro post que preparamos sobre o assunto aqui no blog: 10 maneiras de evitar queimaduras.

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade