08/07/2020

Ecoendoscopia: endoscopia e ultrassom em um único aparelho

Mesmo com a pandemia do Coronavirus, a população de Ribeirão Preto e região vai continuar precisando dos serviços hospitalares como o Hospital São Lucas. A saúde dos pacientes não pode esperar. A instituição disponibiliza para pacientes da cidade e região a Ecoendoscopia, um procedimento que alia a endoscopia e ultrassom em um único aparelho, e vai além da parte diagnóstica. Pode tratar de forma menos invasiva, várias doenças e condições abdominais que muitas vezes evita ou pelo menos retarda a necessidade de uma cirurgia mais agressiva.

Muito utilizada por produzir imagens em alta resolução do trato gastrointestinal e órgãos próximos, a Ecoendoscopia permite o exame da mucosa do sistema digestivo, toda a parede do esôfago, estômago, duodeno, reto e alguns órgãos e estruturas vizinhas tais como: o mediastino, o baço, os rins, a vesícula biliar, o pâncreas, o fígado, o colédoco, a próstata e estruturas vasculares explica o Dr. Vitor Ottoboni Brunaldi .

De acordo com o especialista, o procedimento é considerado pela medicina como um dos melhores para a análise do pâncreas e é grande aliada no direcionamento do tratamento do câncer. A ecoendoscopia é um exame diferenciado, avaliado como o ‘padrão ouro’, pois é superior a tomografia e a ressonância na detecção de pequenas lesões do pâncreas, consideradas precoces. Além disso, é o único exame que permite a coleta de material das lesões suspeitas por meio da punção guiada por Ecografia.

Conhecido também como ultrassom endoscópico, é um procedimento onde, por meio de um endoscópio fino e flexível, especialmente equipado com uma sonda (transdutor) de ecografia em miniatura acoplada à extremidade do aparelho, permite a realização de ecografia no interior do tubo digestivo. Dessa forma, o exame proporciona ao mesmo tempo a imagem da endoscopia e o ultrassom. A ecoendoscopia é realizada da mesma forma que a endoscopia convencional. As imagens são acompanhadas em tempo real pelo médico. O procedimento dura entre 30 e 90 minutos; não é necessário internação.

Os pacientes não precisam e não devem adiar as cirurgias. Toda a equipe e o paciente são preparados com EPIs (Equipamento de Proteção) e outros processos que garantem tanto na anestesia como no ato cirúrgico que o paciente fica protegido, assim como o ambiente hospitalar preservado da contaminação do Coronavírus.

O Dr. Pedro Palocci, presidente do Grupo São Lucas, destaca que a instituição tem a obrigação e disponibilidade de dar continuidade para esses atendimentos, uma vez que o Grupo São Lucas tem três hospitais na cidade, Hospital São Lucas, Hospital Ribeirania e Hospital Especializado. Todos os casos de Covid-19 são atendidos exclusivamente no Ribeirania, possibilitando que o Hospital São Lucas e Hospital Especializado continuem os atendimentos de consultas, exames e cirurgias, isentos de pacientes internados com o novo Coronavírus.

Conheça os nossos protocolos de segurança

Vitor Ottoboni Brunaldi. CRM: 157.189

Julho/2020
Ivette Lira- (16) 99137.8088
Assessoria de Imprensa do Grupo São Lucas

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Twitter
Newsletter
Newsletter

Assine nossa newsletter

Assine a nossa newsletter para promoções especiais e atualizações interessantes.


    Política de privacidade